Carreira e emprego: saiba como planejar melhor sua vida profissional Especialista em transição de carreira dá dicas para você se organizar, conseguir o emprego dos sonhos e atingir suas metas gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Carreira e emprego: saiba como planejar melhor sua vida profissional

Especialista em transição de carreira dá dicas para você se organizar, conseguir o emprego dos sonhos e atingir suas metas

Confira Também

Ano novo, vida nova. Depois do dia primeiro de janeiro, esse é o lema de muitas pessoas, inclusive para a vida profissional. Pensando nisso, conversamos com Paulo Dias, diretor de recrutamento da STATO - consultoria especializada em recrutamento e transição de executivo, sobre como planejar a carreira em 2016.

Crise em 2016
Apesar de afirmar que 2016 ainda será um ano difícil na economia brasileira e, por consequência, no mercado de trabalho, Paulo explica que nem tudo está perdido. Com um cenário econômico mais retraído, as palavras de ordem são resultado e produtividade. Como as empresas estão reduzindo custos, todos os investimentos feitos, inclusive em profissionais, devem trazer retornos práticos e que gerem resultados. Os profissionais precisam oferecer às companhias maior produtividade sem deixar de lado a qualidade. 

Para isso, é importante demonstrar, seja na entrevista ou no currículo, qual o resultado obtido por cada ação já realizada por você. “Por exemplo: um novo sistema implementado foi um custo ou gerou economia e ganho de produtividade para empresa? Isso mostrará ao seu futuro empregador o que você pode fazer pela organização”, explica Paulo.

Ainda nesse contexto, as áreas de tecnologia, financeira e comercial são as que devem gerar maior demanda em termos de recrutamento devido ao contexto de busca por alternativas criativas para driblar a crise, controle financeiro rígido, além da necessidade de capitalizar novos negócios.

Seja você mesmo
Todos sabem que, ao se candidatar a uma vaga, será analisado desde o currículo até o comportamento do candidato. Dessa forma, é importante que o profissional que se candidata seja educado, envie um bom currículo por um email sucinto, objetivo e não cobre retorno. O selecionador pode receber centenas de currículos e não conseguirá responder a todos. Você tem que chamar a atenção pela simplicidade, objetividade e pelo bom currículo.

Num entrevista, esteja confortável, seja educado e discorra sobre sua carreira e competências conforme o direcionamento do entrevistador. “Tome cuidado para não ser repetitivo, falar coisas que ninguém quer saber, dar respostas rasas e, principalmente, não mentir sobre conhecimentos específicos como língua e realizações”, alerta Paulo.

Seja autoconfiante no que de fato você é bom. Tenha, porém, a humildade de demonstrar que alguns pontos você ainda não domina. Nestes casos, mostre que conseguirá desenvolver as habilidades necessárias para aquela posição. O mais importante é ser você mesmo. Se tentar encarnar um personagem que atuará bem na hora da entrevista ou dinâmica, você poderá ser desmascarado pelo entrevistador e perderá completamente a chance de alcançar seu objetivo.

E bom senso nunca é demais. “Não seja desagradável”, esclarece Paulo. Ligar toda hora ou ficar mandando e-mail para saber uma resposta sobre a vaga ou, na entrevista, reclamar da empresa que está ou que saiu, não é de bom tom e pode surtir um efeito negativo.

Da água para o vinho?
Se você está pensando em mudar de área para conseguir um emprego, é melhor planejar isso com calma. Paulo conta que é uma possibilidade viável, mas nada simples. “É muito mais fácil mudar de área quando você já está inserido numa organização que te conhece, sabe das suas competências, habilidades e adequação cultural”, explica. De qualquer maneira, as mudanças mais comuns são aquelas em que você utiliza algo do seu perfil comportamental ou algum conhecimento específico como trampolim. “Por exemplo: um ótimo técnico com habilidade de negociação pode migrar para a área de vendas”, exemplifica. Ou seja, não existem áreas favoráveis e sim perfis que se adequam a cada área.

Além disso, é importante entender o atual cenário do mercado, para, assim, poder analisar a situação das empresas. Dessa forma, você terá uma noção mais apurada acerca das suas possibilidades.

Se você está procurando emprego, seja na sua área ou em uma nova, é importante se organizar e dedicar pelo menos 3 horas do dia para pesquisar sites de empresas-alvo e notícias do mercado que te deem algum indício de empresas que possam estar contratando, além de enviar e-mails para sua rede de relacionamento e responder a candidaturas de vagas em sites especializados. Para isso, é essencial definir metas (quantas empresas olhar, quantos e-mails enviar) e depois medir o resultado de suas ações.
 
Aumento, já!
Caso você esteja buscando um aumento ou uma promoção, é importante não perder o foco. “Entregue mais do que se espera. As empresas querem ter a confiança de que você já executa bem as funções que serão cobradas de você numa eventual promoção. Demonstre paixão pelo negócio, pela empresa e muita disponibilidade. Ser otimista, estar com alto nível de energia e confiança é fundamental”, explica Paulo.

Além disso, não adianta se fazer de vítima, usar questões pessoais para um aumento ou fazer corpo mole porque não se sente reconhecido e valorizado pela empresa. Essas coisas só o afastarão de uma possível promoção.

O melhor momento para isso é logo após uma avaliação formal, após a conclusão de um projeto de sucesso, ou de um elogio formal. Converse com seu superior sobre uma promoção num momento que você esteja em alta na empresa.