6 dicas para morar sozinho sem gastar muito dinheiro Quer morar sozinho? Veja como fazer isso sem gastar muito dinheiro gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

6 dicas para morar sozinho sem gastar muito dinheiro

Quer morar sozinho? Veja como fazer isso sem gastar muito dinheiro

Confira Também

Uma pesquisa realizada pelo portal de classificados de imóveis Zap com mais de 5 mil pessoas mostrou que, entre os millennials – geração que nasceu entre 1985 e 2000 – solteiros no Brasil, 62% mantêm o desejo de morar sozinhos ou, no máximo, com uma pessoa. Ainda segundo a pesquisa, a maioria tem pressa para sair da casa dos pais: querem se mudar imediatamente ou em até três meses. É claro que morar sozinho pela primeira vez tem seus prazeres, no entanto, também tem seus riscos, como endividamento e mau planejamento financeiro. 

Sair da casa dos pais pode parecer algo grande, e de fato o é, no entanto, levantar a bandeira da independência financeira e sair de casa também está associado a um aumento considerável de gastos. O que antes era dividido em uma casa, seja entre amigos, seja entre família, agora precisa ser pago por conta própria. De repente, o valor de contas como internet, condomínio, aluguel, água, mercado e luz parecem se multiplicar, ainda que você não faça mudanças significativas de orçamento para acompanhar isso. 

Para que você não meta os pés pelas mãos antes de morar sozinho, listamos algumas dicas importantes de como fazer isso sem gastar muito dinheiro (e ainda conseguir economizar). Confira!

#1 – PRIMEIRO, ALUGUE AO INVÉS DE COMPRAR 
Para quem acabou de sair da casa dos pais, comprar um imóvel logo de cara pode não ser a melhor opção, pois pode haver arrependimentos, falta de conhecimento da região ou preparo financeiro. Só compre um imóvel depois que tiver algumas questões bem definidas, como quanto tempo ficará no imóvel, se quando casar vai continuar nele, se comporta bem uma família, se o bairro é seguro, entre outras dúvidas. Como, talvez, você não tenha ainda definido todas essas questões, então começar alugando um imóvel pode ser a melhor decisão.

#2 – LEVANTE OS CUSTOS DE MORAR SOZINHO
Antes de sair da casa dos pais, faça uma planilha com todas as despesas que terá com aluguel, internet, TV, água, luz e talvez condomínio. Planejar é o primeiro passo antes de qualquer decisão definitiva. Como um bom planejamento, você saberá exatamente quanto irá gastar, qual fatia do seu salário será comprometida e se terá que abrir mão de alguns luxos para conseguir bancar todas as despesas de uma casa.

#3 – ELIMINE GASTOS DESNECESSÁRIOS
Para morar sozinho, e ainda assim conseguir controlar suas despesas, é preciso saber quais gastos eliminar. Por exemplo, alguns materiais de limpeza e manutenção podem ser comprados em maiores quantidades e de marcas genéricas, que costumam se mais baratas e tão eficientes quanto as outras. É possível também eliminar alguns gastos significativos, realizando refeições em casa, em vez de sair para comer, bem como ao levar comida de casa para o escritório. Essas medidas, quando somadas, podem representar uma economia grande no final do mês.

#4 – TALVEZ SEJA PRECISO MOBILIAR A CASA
Você não valo alugar uma casa e simplesmente dormir no chão, né? É importante que, antes de se mudar, lembre-se que é preciso comprar mobília. Muito provavelmente você precisará comprar coisas como sofá, mesa e cadeira, máquina de lavar, fogão, geladeira e etc. Mesmo comprando esses itens em um brechó, o preço será bem considerável. Então, planeje bem o seu orçamento e inclua também todos os itens necessários para se viver bem em uma casa. 

#5 – TENHA UMA RESERVA DE EMERGÊNCIA
Lembre-se de incluir na simulação dos custos não só os gastos fixos, mas também os gastos eventuais com imprevistos, se precisar fazer alguma manutenção na casa. Segundo especialista, o ideal é manter guardado para emergências um valor entre três e cinco salários. Se isso parecer muito para você, organize o orçamento para guardar algum dinheiro todo mês, não importa quanto seja.

#6 – ORGANIZE O PAGAMENTO DAS CONTAS
Se possível, coloque todos os pagamentos no débito automático e tente agrupá-los para a mesma data, casada com o pagamento do salário. Outra dica é colocar lembretes no celular ou na geladeira de todos os pagamentos. Há, é importante também guardar os comprovantes de pagamento, pois se houver erros por parte da empresa, ao menos terá alguma prova de que não é inadimplente.