Inspirada em festa alemã, Oktoberfest estreia em São Paulo Oktoberfest paulistana acontecerá entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Inspirada em festa alemã, Oktoberfest estreia em São Paulo

Oktoberfest paulistana acontecerá entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro

Confira Também

Considerada a maior cidade industrial alemã fora da Alemanha, Blumenau, no estado de Santa Catarina, é muito conhecida por seus costumes típicos europeus. Além da língua, comida e vestimentas, as festas alemãs são os maiores destaques turísticos da região, sendo a Oktoberfest a mais famosa de todas.

Comemorada a mais de 30 anos pelos habitantes da cidade, que tem fortes raízes alemãs, a Oktoberfest é considerada a maior festa de tradição germânica das Américas, e a segunda maior do mundo no quesito litros de cerveja consumidos (foram mais de 60 litros na edição de 2016, perdendo apenas para a versão de Munique). Música, cerveja, mulher bonita e a gastronomia alemã são as maiores atrações do evento típico que, pela primeira vez, acontecerá em São Paulo, sambódromo do Anhembi, zona norte paulistana.

A festa que dura pouco mais de uma semana (aqui acontecerá entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro), custará entre R$ 100 e R$ 150 aos festeiros, lembrando que os ingressos já estão à venda no site da Ticket 360. A estimativa de público é de 90 mil a 100 mil pessoas durante os dez dias de festival.

A produção da festa, que deve contar com dois palcos, será feita e patrocinada por empresas privadas, como a multinacional alemã de veículos Mercedes-Benz e a companhia aérea Gol. "A ideia de trazer a Oktoberfest para cá surgiu de executivos da indústria alemã, que acabaram nos incentivando a aceitar esse desafio", disse Walter Carvalheiro Filho, presidente do WGroup, organizadora do evento, a ÉPOCA. Entre os músicos que celebrarão o festival estão Michel Teló e Durval Lelys. 

Segundo Doria, a Oktoberfest passa a entrar oficialmente no calendário de eventos de São Paulo e vai gerar até R$ 50 milhões de receita para a economia paulistana através do turismo. "Não há disputa entre Blumenau e São Paulo, são festas complementares", afirmou o prefeito, também a ÉPOCA. "Não será um festival só para beber cerveja. A atração principal está na música e na dança típica, como se faz em Blumenau e na Baviera", completou.

Apesar do recado do prefeito, o presidente da SPTuris, David Barioni, já se habilitou ao cargo de "bebedor de chop" do festival. O vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, Thomas Timm, lembrou que no ano passado a Oktoberfest reuniu mais de 5,6 milhões de pessoas em todo mundo e registrou consumo médio de 1.300 litros de cerveja por visitante. "Aqui no Brasil poderemos superar esta média", brincou.

DESCONTO NOS INGRESSOS
Os foliões que forem vestidos com trajes típicos ganham 40% de desconto no ingresso inteiro, para qualquer dia do evento. Famílias também têm desconto com o pacote familiar, que inclui a entrada de dois adultos e dois filhos de até 14 anos.

CERVEJA E COMIDA BOA
Além das cervejas artesanais, como Colorado, Franziskaner, Serramalte, Goose, Madalena e Schornstein, eo público paulistano irá beber chope Brahma claro e escuro, Bohemia e Stella Artois, além de comer petiscos da culinária alemã, como os tradicionais salsichões no palito e batatas rústicas. 

HOMENAGEM
A 1ª Oktoberfest SP vai homenagear a capital alemã Berlime. A mesma festa já passou pela cidade alemã Munique e pelas cidades catarinenses Blumenau, Igrejinha e Santa Cruz do Sul.