Pole dance: o que é e quais os benefícios? Conheça a modalidade que deixou de ser apenas um atributo sexual e vem ganhando cada vez mais adeptos no país gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Pole dance: o que é e quais os benefícios?

Conheça a modalidade que deixou de ser apenas um atributo sexual e vem ganhando cada vez mais adeptos no país

Confira Também

Ao som de músicas pop’s, um pequeno grupo alunos e alunas da escola Fama Circo e Pole realizam inúmeras acrobacias, danças e movimentos em torno de uma barra vertical de metal quase todos os dias, por aproximadamente uma hora. A escola, para se ter uma ideia, é apenas uma das centenas que existem espalhadas pela cidade de São Paulo, especializadas em ensinar a arte da sensualidade e equilíbrio para homens e mulheres. 

Nos últimos anos, a prática do pole dance deixou de ser apenas um ícone de sensualidade para se tornar uma ótima estratégia para quem quer entrar em forma e enrijecer os músculos. Afinal, não é nada fácil sustentar o peso do próprio corpo usando apenas as mãos ou as pernas no poste.

A modalidade, que nasceu por volta de 1920 em espetáculos circenses, hoje é muito procurada devido aos seus inúmeros benefícios, principalmente para os que procuram realizar uma atividade física que saia do óbvio. “O pole é extremamente democrático, qualquer pessoa pode fazer”, afirma Adriane Salamandra, professora de pole dance, habilitada em dança, performance e arte pela PUC-SP. “Existem técnicas que podem ser usadas por pessoas que pesam 120kg, como posso dar aula para uma pessoa de 45kg”.

A professora diz que muitas mulheres que procuram pela atividade querem emagrecer, fortalecer a musculatura e dançar, porém, é uma consequência da atividade. “Uma das principais mudanças é o enrijecimento da musculatura, seguido pela perda de medidas e tonificação da musculatura interna das coxas”, afirma. Alongamento e fortalecimento da coluna também estão entre as vantagens.

Quem experimenta ainda garante os benefícios, que começam aparecer já com dois meses de prática. “Quando fiz a primeira aula de pole, vi que era justamente o que eu estava procurando.. musculação, só que com um diferencial: é uma musculação prazerosa, que envolve música e sensualidade”, afirma dona Eunice Santos, de 54 anos, aluna de pole dance a um ano. 

No Brasil, a prática possui ainda duas vertentes: pole dance performático, que é realizado de maneira sensual, e o pole dance fitness, voltado o emagrecimento, definição de abdômen e glúteos e auxílio no ganho de massa magra. Além de tudo isso, trabalha o equilíbrio, resistência e a respiração. “Já sinto que meus músculos estão mais definidos, principalmente braços, pernas e abdômen. Também sinto que estou mais forte, consigo fazer movimentos que eu considerava super difíceis no começo com maior facilidade”, conta Tabatha Benjamin, aluna de pole dance há apenas 2 meses. 

Porém, mesmo com a ascensão da prática – que está sendo estudada para ser encarada como esporte nos próximos Jogos Olímpicos – ainda muito se fala sobre o pole como uma dança exótica e sensual, feita por mulheres que querem agradar os maridos. A professora Adriene garante que, apesar dos atributos usados, a modalidade é muito mais que isso. “Ainda é muito difícil quebrar preconceitos, porém, acho que o pole está ganhando um movimento. Cada vez mais, as pessoas que vão as aulas, descobrem professores que não ligam os movimentos diretamente a sexualidade, fazendo com que elas se sintam mais confortáveis”.

Tanto Tabatha quanto Eunice também lembram que a os benefícios vão muito além do corpo: a autoestima elevada é um bônus para lá de gratificante para as alunas. “O mais legal do pole é que você vê todos os biótipos e idades fazendo exatamente a mesma coisa, o que é ainda mais motivador, porque ninguém fica para trás”, completa Tabatha. 

CONTRA INDICAÇÕES

Portadores de labirintite ou qualquer comprometimento cervical, devem pedir autorização médica para a prática. Salvo isso, não existem restrições e o participante não precisa de nenhum preparo físico, visto que a modalidade é regulada conforme o nível de aptidão física individual.