Antioxidantes: por que consumi-los? Os antioxidantes combatem os radicais livres, mantendo a saúde da pele e retardando seu envelhecimento gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Antioxidantes: por que consumi-los?

Os antioxidantes combatem os radicais livres, mantendo a saúde da pele e retardando seu envelhecimento

Confira Também

Com certeza você já ouviu falar sobre alimentos e nutrientes antioxidantes. Por definição, o papel dos antioxidantes é proteger as células sadias do organismo contra a ação oxidante dos radicais livres. Apesar de sua importância para o bom funcionamento do nosso organismo, poucas pessoas conhecem de fato os benefícios que eles podem oferecer à saúde. 

Pesquisas já comprovaram a eficácia dessas substâncias no retardo do envelhecimento precoce e no combate à formação de radicais livres, responsáveis pelo desenvolvimento de doenças como Alzheimer, Parkinson, arteriosclerose – enfermidade que pode favorecer AVCs e infartos cerebrais – e diversos tipos de câncer. Alimentos ricos em vitamina C, vitamina E e betacaroteno, por exemplo, são boas fontes de antioxidantes - nestas categorias, entram frutas como laranja, kiwi, morango e mamão. 

A nutricionista Flavia Salvitti, do Hospital San Paolo, em São Paulo, explica que esses nutrientes são acessíveis e devem ser incluídos na alimentação. “O chá verde, por exemplo, é rico em catequina, substância antioxidante. No almoço, uma saladinha de brócolis e salsa já garante uma boa porção de flavonoides, antioxidante que também é encontrado na ameixa e no mirtilo”, diz a nutricionista.

Ela também lembra que é possível combater os radicais livres por meio de uma maneira muito saborosa: a ingestão de sucos funcionais. Você pode prepará-los em casa ou até adquirí-los em mercados e lojas de produtos orgânicos. 

Os antioxidantes também podem ser encontrados em medicamentos e em produtos de cosmética anti-envelhecimento – embora seja mais aconselhado consumi-lo através das frutas e vegetais. Alguns exemplos de medicamentos ricos em antioxidantes são os suplementos multi-vitamínicos, os de ômega-3, os de vitamina C e os de beta-caroteno. 

Mas, apesar da ampla variedade de suplementos vitamínicos no mercado, é indicado que a suplementação seja feita apenas com base em uma recomendação médica, seguida de devido acompanhamento profissional.

Segundo a Associação Dietética Britânica, consumir ao menos 400 gramas de frutas e verduras por dia pode ajudar a diminuir o risco de problemas de saúde como hipertensão, obesidade e alguns tipos de câncer. Dentre esses alimentos, o ideal é que ao menos 200 gramas contenham agentes antioxidantes – isso por que consumir apenas um tipo de legume ou fruta não ajuda a manter o corpo 100% saudável.