Homens usam menos camisinha quando acham as parceiras atraentes Segundo estudo, quanto mais bonita, menor é a chance de um homem fazer sexo seguro com camisinha gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Homens usam menos camisinha quando acham as parceiras atraentes

Segundo estudo, quanto mais bonita, menor é a chance de um homem fazer sexo seguro com camisinha

Confira Também

Sim, é verdade. A beleza da parceira influência (e muito) na sua escolha pelo preservativo na hora do sexo. Ao menos, é o que afirma um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Bristol, na Inglaterra, depois de realizar um teste com aproximadamente 50 homens, com idades entre 18 e 69 anos. 

No teste, os voluntários receberam fotos de 20 mulheres e tinham que dar uma nota de 0 a 100 de acordo com sua beleza. Depois, os estudiosos perguntaram qual era a probabilidade de usarem camisinha caso fossem transar com essas mesmas mulheres. O resultado foi quase unânime: quanto mais bonita era considerada uma mulher, menor a chance de eles usarem camisinha em uma relação sexual.

Mas, se você acha que a resposta para esse comportamento era apenas para aumentar o prazer na hora H, pensou errado amigo. Segundo Roger Ingham, sexólogo da Universidade de Southampton e co-autor da pesquisa, essa atitude viria da ideia - inconsciente - dos filhos que aquela relação poderia gerar. "O estudo indica que homens querem se reproduzir com mulheres que eles acham mais atraentes", afirmou Ingham, em uma entrevista ao jornal Washington Post. Segundo os pesquisadores, o oposto também é verdade: os voluntários preferiam usar camisinha com mulheres que eles não consideravam tão atraentes.

E acredite: isso não tem nenhuma relação com o fato dos voluntários pensarem que as mais bonitas teriam menos doenças. Pelo contrário, eles até achavam que essas mulheres tinham mais chance de transmitir alguma doença, já que, assim como eles, outros homens também topariam sexo sem proteção. "Isso nos mostra um comportamento aparentemente irracional da perspectiva de evitar uma infecção: homens atraídos por mulheres de alto risco usam camisinha com mulheres mais seguras, que eles sentem menos atração", escreveu um dos pesquisadores na conclusão do estudo.

Pois é. transar sem camisinha pode ser bem gostoso para alguns (ou todos), no entanto, esse “prazer dos deuses” esconde um perigo que todos nós já conhecemos: as DST’s. Segundo uma empresa especializada em pesquisa de mercado, a Gentis Panel, em 2014, 52% dos brasileiros nunca ou raramente usam preservativos. No caso dos jovens, entre 14 e 20 anos, o índice caía para 40%. O que não deixou de ser preocupante, claro, porque, ainda segundo a pesquisa, a maioria pensava em camisinha somente para se prevenir de uma gravidez indesejada, mas se esqueciam das doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis, HPV e gonorreia.

Bom, após o resultado do estudo britânico, fica aí o puxão de orelha para pais e médicos: há muito a ser melhorado nas aulas de educação sexual - em nível mundial. Os pesquisadores até sugeriram a criação de um game que mostre como a atração que você sente por uma pessoa não deve diminuir os cuidados em uma relação.