Pegadinha nutricional: você sabe quais são os falsos “alimentos saudáveis”? Pão integral e suco de caixinha, por exemplo, podem acabar com a sua dieta gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Pegadinha nutricional: você sabe quais são os falsos “alimentos saudáveis”?

Pão integral e suco de caixinha, por exemplo, podem acabar com a sua dieta

Confira Também

Todo mundo já esta cansado de ouvir que pizza, cachorro-quente, batata frita e chocolate podem engordar. Porém, também existem diversos alimentos que parecem saudáveis, e costumam ser a nossa primeira escolha no supermercado quando estamos preocupados com o nosso peso, mas que na verdade são tão ruins quanto esses aí em cima.

Com a moda da “vida fitness”, muitas empresas se aproveitam deste pensamento e acabam vendendo verdadeiros venenos para a nossa saúde, em vez de alimentos verdadeiramente nutritivos. 

Ao serem consumidos, muitas dessas “pegadinhas nutricionais” podem ir direto para a região abdominal, formando a temida barriguinha e acabando a sua tentativa de manter uma alimentação saudável e equilibrada. 

A falta de um auxílio profissional na hora de pegar firme na reeducação alimentar também faz com que a indústria mascare ainda mais seus produtos. “Para as pessoas que buscam o controle do peso, é fundamental procurar a orientação de um nutricionista, profissional capacitado para fazer o diagnóstico nutricional correto e personalizar a dieta de acordo com as necessidades individuais”, afirma Magali Troya, nutricionista clínica do Hospital Sepaco.

Uma dica básica de alimentação saudável, de acordo com a especialista, é se basear na pirâmide alimentar, um esquema gráfico que indica os alimentos que devem ser inseridos na alimentação diária e em quais proporções. 

Seguindo a pirâmide, com o auxilio de um profissional, fica mais fácil fugir de alimentos enganosos e até exercícios que não irão levar a lugar algum. 

Para te ajudar a ficar de olho nesses produtos, a Dra. Magali listou alguns alimentos que devem ser evitados por quem deseja manter o peso ou quer emagrecer, e qual a melhor forma de substituí-los. Confira. 

#1 – Pão integral. Sim, ele pode engordar. Isso porque, nem sempre, a quantidade de farinha integral presente nele é a adequada. “Na verdade, ainda não existe uma regulamentação aprovada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que define os critérios mínimos para que os alimentos possam utilizar a declaração de integral”, afirma Magali. 
Substituição: uma boa alternativa é escolher o pão que contenha maior variedade de grãos e com textura mais firme, o que indica maior teor de fibras.

#2 – Barrinhas de cereal. Elas não costumam apresentar uma quantidade significativa de fibras, podendo conter ainda mais açúcares, aromatizantes e conservantes. Por reter poucos nutrientes, tem menor poder de saciedade, o que pode levar a pessoa a consumir mais unidades do produto ou outro alimento calórico.
Substituição: “As opções mais saudáveis são aquelas barrinhas com maior quantidade de fibras, vitaminas e minerais e com menor teor de açúcar. Para direcionar a escolha, a análise do rótulo é fundamental: o ingrediente que estiver em primeiro lugar está em maior quantidade no produto. Se os primeiros ingredientes forem, por exemplo: aveia, quinoa ou outro cereal, e o açúcar não aparecer ou ficar mais no final dos ingredientes, é porque a quantidade de fibras é maior”, aconselha a profissional. 

#3 – Sucos de caixinha. Quase tão ruins quanto os refrigerantes, os sucos de caixinha, em sua maioria, contém somente uma pequena fração de fruta ou polpa, e ainda são misturadas com conservantes, aromatizantes e corantes. São produtos com baixíssimo valor nutricional e alto teor de açúcar.
Substituição: a melhor opção é consumir suco natural. Uma dica para aumentar a duração da bebida é misturá-la com água de coco, que diminui o processo de oxidação e age como um hidratante natural.

#4 – Iogurtes. Fáceis de enganar o consumidor, as bebidas lácteas contêm grande quantidade de gordura, açúcar e corante. Além de, na maioria dos casos, não possuírem a quantidade de bactérias pro bióticas satisfatórias para o organismo.
Substituição: opte pelos naturais. Eles têm pouca gordura e podem ser consumidos com frutas e cereais sem açúcar.

#5 – Chocolate Diet. Eles não contêm açúcar, mas apresentam a adição de gorduras, o que os tornam mais agradável ao paladar, e consequentemente mais calórico que o convencional.
Substituição: uma boa opção para substituí-lo é optar pelo chocolate com maior teor de cacau na sua composição, preferencialmente, acima de 70%.

#6 – Pratos congelados diet e light. Possuem baixo teor de gorduras, açúcares e calorias, mas apresentam adição de sódio e outros conservantes, o que não os torna tão saudáveis quanto imaginamos.
Substituição: aqui, as melhores opções ainda são os são legumes, verduras, carnes e peixes congelados. Evite, ao máximo, consumir esses produtos de caixinha. 

#7 – Empanados de frango. Feitos com partes de frango, pele, farinha e glutamato monossódico, mesmo quando assados, não são saudáveis.
Substituição: experimente preparar em casa com peito de frango, temperos naturais, ovos e farinha de rosca. “Como a forma de preparo tradicional é a fritura, seu consumo deve ser moderado”, alerta Magali.

#8 – Chás prontos. Em caixinha ou em latas, todos apresentam grande quantidade de açúcar ou adoçante, semelhante à dos refrigerantes, o que não os torna saudáveis quando consumidos diariamente.
Substituição: a alternativa saudável, neste caso, é o chá vendido a granel ou em saquinhos, que pode ser preparado em casa, pois apresentam maior quantidade de polifenóis e antioxidantes que as versões industrializadas.