6 mitos e verdades sobre clareamento dental Apesar do aumento da procura, ainda existem muitas dúvidas sobre este procedimento estético gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

6 mitos e verdades sobre clareamento dental

Apesar do aumento da procura, ainda existem muitas dúvidas sobre este procedimento estético

Confira Também

A busca pelo sorriso perfeito aumenta cada vez mais a procura pelo clareamento dental nos consultórios odontológicos. Apesar de não existirem estatísticas sobre o assunto, os cirurgiões dentistas afirmam que, atualmente, os pacientes não priorizam apenas a saúde bucal, mas buscam também procedimentos estéticos para garantir, por exemplo, dentes mais alinhados e brancos.

O método, no entanto, ainda gera algumas dúvidas, por isso o especialista em dentística restauradora e membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, Ricardo Luiz Annibelli, esclarece o que é mito e o que é verdade, quando se fala em clarear os dentes. Confira:

QUALQUER PESSOA PODE FAZER CLAREAMENTO
MITO - O tratamento é contraindicado para pacientes gestantes, lactantes ou menores de 15 anos. Também deve ser evitado em pacientes com patologias periodontais (doenças na gengiva), com rizogênese incompleta (a raiz do dente permanente não completou sua formação) e pacientes com alergia aos peróxidos de carbamida e de hidrogênio, que são substâncias químicas presentes nos produtos utilizados para clarear os dentes.

O CLAREAMENTO DENTAL É APENAS UMA QUESTÃO DE ESTÉTICA
MITO - Na maioria dos casos, sim. Porém existem situações em que o procedimento é indicado para garantir um melhor resultado no tratamento dentário no que se refere ao aspecto visual dos dentes. Por exemplo, quando é colocado uma coroa com pino de metal no paciente. Essa peça contém substratos muito escuros e para minimizá-los, usamos zircônia. Com isso, a maioria dos profissionais recorrem ao clareamento dos outros dentes para que essa diferença na luminosidade passe despercebida.

OS DENTES FICAM MAIS SENSÍVEIS APÓS O CLAREAMENTO
MITO - Isso acontece apenas se o protocolo de dessensibilização, com o uso de nitrato de potássio e Glu-hema, não for realizado antes do procedimento. Isso é fundamental para fechar os canalículos dentinários e as trincas.

EXISTEM ALIMENTOS QUE DEVEM SER EVITADOS PARA NÃO ESCURECER OS DENTES
VERDADE - Todos os alimentos e bebidas com corantes devem ser evitados ou ter consumo reduzido, após o clareamento dental, para não prejudicar o resultado e prolongar o efeito do tratamento. Entre eles, estão o café, vinho tinto, chás em geral, refrigerantes, sucos industrializados e alimentos com condimentos pigmentantes.

CLAREAMENTO DENTAL PODE SER FEITO EM UMA ÚNICA SESSÃO
MITO - Quando feito no consultório, os resultados já começam a aparecer em uma única sessão, diferente do clareamento caseiro que necessita de uso do kit clareador. Depois de fazer o protocolo de dessensibilização dos dentes, o dentista aplica um gel clareador, com intervalo de sete dias entre uma sessão e outra. Em média, são realizadas duas sessões. 

OS CREMES DENTAIS QUE PROMETEM CLAREAMENTO PODEM PREJUDICAR O ESMALTE DOS DENTES
VERDADE - Os produtos disponíveis hoje no mercado contêm bicarbonato de sódio ou partículas abrasivas que desgastam a superfície do esmalte, por isso clareiam, então é necessário estar atento às fórmulas. A ação de clareamento é bem pequena.