Deixar o bebê chorar faz bem, segundo estudo Ao contrário do que alguns pediatras argumentam, deixar que eles chorem sozinhos até pegar no sono não faz mal à saúde gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

Deixar o bebê chorar faz bem, segundo estudo

Ao contrário do que alguns pediatras argumentam, deixar que eles chorem sozinhos até pegar no sono não faz mal à saúde

Confira Também

Correr e voltar ao berço já é rotina de muitos papais para evitar o chororô desenfreado e tranquilizar os ânimos manhosos dos bebês. Mas, segundo um novo estudo publicado no periódico Pediatrics, o choro frequente, até pegar no sono, não faz mal ao bebê ou gera traumas emocionais, como muitos pensavam, e, inclusive, é bom para não deixar a criança estressada.

Cientistas australianos, da Universidade de Flinders, analisaram durante três meses os hábitos de 43 casais com filhos entre 6 e 16 meses que estavam enfrentando problemas para dormir devido ao choro. Eles foram divididos em três categorias: os que deixavam o filho chorar, os que ficavam no quarto até o bebê pegar no sono e os que não seguiam nenhum padrão na hora de dormir.

O resultado mostrou o contrário do que muitas pediatras acreditam: os bebês que eram “ignorados” pelos pais durante o choro insistente acordavam menos durante a noite, dormiam mais horas e adormeciam até 13 minutos antes que aqueles cujos pais davam atenção para fazer a criança dormir. A conclusão foi de que o choro antes de dormir não deixa o bebê irritado ou estressado, e muito menos causa traumas emocionais em suas relações com os próprios pais. 

No entanto, o estudo foi bem claro quando apontou que não se trata de deixar a criança chorando durante horas, e sim de que deve se evitar correr para o berço e afagar o rostinho do bebê a cada manha ou chorinho. A criança deve ser introduzida na rotina de sono da família. Os pesquisadores recomendam que os pais aumentem aos poucos o tempo em que o bebê é deixado chorando para se acostumar.

Apesar de vários bebês terem sidos analisados, o psicólogo Michael Gradisar, líder do estudo, admite que as teorias precisam de mais análises antes de chegar a conclusões definitivas sobre este assunto. Mas, segundo ele, espera que a pesquisa sirva para que os pais organizarem o comportamento de sono deles e de seus filhos.

Nos últimos anos, o sono dos filhos passou a ser um problema sério para os pais. Com mamães e papais trabalhando em tempo integral, a atenção, geralmente, fica para o período da noite, onde a “hora do mimo” é bastante nutrida dentro do lar. 

Apesar de a pesquisa mostrar que o chorar um pouquinho não vai fazer mal à saúde da criança, o estudo não diz mais nada sobre quebrar o coração dos pais corujas.