As mulheres no mundo do Whisky Sem elas você não poderia apreciar uma das melhores bebidas do mundo gplus

AreaH - Baixe grátis na Apple Store

AreaH - Baixe grátis na Google Play

   

As mulheres no mundo do Whisky

Sem elas você não poderia apreciar uma das melhores bebidas do mundo

Confira Também

Durante muito tempo, o Whisky foi visto como uma bebida exclusiva “para machos”. Mas nos últimos anos as coisas mudaram, e, hoje, cada vez mais mulheres apreciam o destilado.

Para se ter uma ideia, basta uma pesquisa rápida na internet: não param de surgir pelo mundo afora confrarias femininas de Whisky, cachaça ou tequila. A página no Facebook “Women & Whiskies”, por exemplo, fundada por um grupo de americanas, já conta com quase 10 mil seguidores. E elas não apenas bebem, como escrevem artigos, fazem degustações e promovem cursos sobre a bebida para o público feminino.

E, para você que também achava que a bebida era coisa só de homem, sabia que foram muitas as mulheres responsáveis por criar e propagar a bebida pelo mundo? Pois é, amigo. Com dedicação, esforço e talento, desde o século XlX, elas enfrentaram as regras de um mercado eminentemente machista e provaram que o Whisky está longe de ser uma bebida naturalmente masculina.

Ficou curioso para saber quem são elas? Então conheça seis grandes mulheres importantíssimas para a história e apreciação da melhor bebida do mundo, de acordo com o apreciador Maurício Porto, autor do blog O Cão Engarrafado

Bessie Williamson
No verão de 1932, Bessie Williamson desembarcou na remota ilha escocesa de Islay. Para ajudar sua família, conseguiu um emprego temporário como datilógrafa de Ian Hunter, proprietário e diretor da Laphroaig, uma das mais conhecidas destilarias da região. Ao longo dos anos, Bessie aprendeu todos os detalhes do trabalho realizado na empresa, inclusive o processo de preparação das bebidas.

Mas, em 1938, o dono da companhia faleceu. Sem filhos, ele acabou deixando o negócio para Bessie, que, anos mais tarde, acabou se tornando a mais importante mulher na trilha do Whisky até então. 

Elizabeth Cumming
Elizabeth era sobrinha de Helen e John Cumming, fundadores da destilaria Cardhu – hoje, um dos principais componentes e fornecedores da famosa Johnnie Walker. Elizabeth, entretanto, foi muito mais do que uma simples funcionária na empresa dos tios. Sob sua direção, a Cardhu foi expandida, ganhou fama e reconhecimento de grandes marcas. 

Alwynne Gwilt
A jovem Alwynne se apaixonou pela bebida após participar de uma degustação de whiskies em uma conhecida loja de Londres. Guiada pela experiência e paixão, ela decidiu fundar site misswhisky.com, que oferece informações sobre a bebida no mundo inteiro: a página contém entrevistas com algumas das mais importantes mulheres para a indústria do Whisky, além de notícias e histórias sobre o drink e as incríveis mulheres que ajudaram a criar este universo. O objetivo, segundo ela no site, é desmistificar a crença de que o Whisky não é bebida de mulher.

Alice Elizabeth Parsons
Alice Parsons é a autora do livro Lore of Whisky, uma das mais importantes publicações especializadas na bebida, e o primeiro livro sobre Whisky escrito por uma mulher. A obra fornece um panorama completo das diversas variedades da bebida e sua produção. 

Georgie Bell
Georgie foi, durante muitos anos, a embaixadora internacional do single malt Mortlach, da Diageo. Inspirada pelo pai desde adolescente, Georgie estudou destilação no Institute of Brewing and Distilling e se tornou, primeiramente, embaixadora internacional da Scotch Malt Whisky Society, passando mais tarde para Mortlach e, por fim, para a Bacardi. 

Ela passa a maior parte do tempo em viagens internacionais, organizando degustações de whiskies e espalhando a boa palavra sobre a melhor bebida do mundo por aí.

Paula Limongi
E não são só “as gringas” que fizeram história: a brasileira Paula Limongi é mais uma referência dessa lista de ilustres mulheres que apreciam o Whisky. Formada em jornalismo, ela tornou-se embaixadora da Chivas Regal na cidade que mais consome Whisky per capita fora da Escócia: a cidade de Recife.

Hoje o trabalho de Paula é promover os whiskies da Chivas Regal e marcas relacionadas, como The Glenlivet e Ballantine’s, organizar degustações e atividades relacionadas à bebida em Recife, propagando – inclusive entre as mulheres – o gosto pela bebida.